Liderança


Introduzir a inovação na rotina

D

epois de liderar empresas por trinta anos (a maior parte no segmento de serviços) e de criar o conceito de Liderança Dialética, ainda tenho dúvidas sobre a melhor forma de liderar uma empresa.Certamente, o tema pouco admite generalizações.

Liderar é criar valor a longo prazo, mas nem sempre os acionistas têm paciência. Liderar é motivar as equipes com uma visão de futuro, mas, igualmente, a turma que quer ascender também tem pouca paciência.

Assim, aos poucos, foi se amalgamando a idéia de que um líder precisa ser um produtor de sínteses de antagonismos. É criar a visão de futuro sem descuidar do caixa; é interpretar as sutilezas e sinais do mercado sem perder o pragmatismo formal da vida corporativa; é saber lidar com clientes e fornecedores, interpretando seus desafios. Um líder precisa ser um pouco de cada um dos stakeholders que compõem sua rotina.

É, enfim, um ser dialético a compor e a costurar aquilo de que é feito cenário de nossas vidas: os infinitos paradoxos.

DESTAQUE

Veja nossos artigos em destaque


24 de maio de 2018

Compreendendo a multidão que nos habita

Somos algo simples e complexo, plural e único, transparente e misterioso. A palavra não nos alcança por completo, no todo, nem na parte. Somos um conjunto […]
24 de maio de 2018

A liderança e o tempo

Nós fazemos nossa noção de tempo. O tempo corrido, o tempo que não passa, o que voa e o que para. Alguns idiomas usam o mesmo […]
5 de março de 2018
inova a rotina murilo sampaio

Rotina que destrói e inova a rotina

Precisamos padronizar para performar e ao mesmo tempo inovar que, de certa forma, é refazer ou até destruir aquilo que tínhamos acabado de padronizar. Como fazer […]
5 de março de 2018

O tempo, a inovação e a dialética

Mesmo hoje, a precisão da época do aparecimento do Homo Sapiens ainda é expressa em milênios. Se descobertas recentes colocam em dúvida quando nossos ancestrais surgiram, […]
Contato